Ta na MÍDIA

Estamos no Alma Preta ❤

Jovens do complexo do Alemão no Rio de Janeiro organizam uma atividade com duração de 2 semanas para discutir e aperfeiçoar técnicas de fotografia, mídia social, roteiro para programa no youtube, além de estimular debates acerca do ativismo digital e cobertura colaborativa.
As rodas serão ministradas por jovens com atuação nas redes digitais. A ideia é empoderar cada vez mais a cultura colaborativa na favela estimulando cada um a compartilhar conhecimento com outro.

_._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._.__._._._._._._._._._.

Combate Racismo Ambiental

GatoMÍDIA sedia residência de Mídia e Tecnologia Favelado 2.0 no Complexo do Alemão

A residência começou em 1 de março com base na Nave do Conhecimento em Nova Brasília, Complexo do Alemão. Com forte foco em participação e trocas, as discussões de abertura da residência exploraram a filosofia de que favelas são lugares de criatividade e inovação, ou a cultura maker (faça-você-mesmo). Jornalista e integrante da GatoMÍDIA Thamyra Thâmara argumentou que “criar e inovar no cotidiano é a ferramenta de resiliência do pobre, preto e favelado. Nós reinventamos nossa vida todos os dias. E estamos desconstruindo para continuar criando conceitos próprios e disputando nosso lugar de fala e de fazedor”.

IMG_5719

Os dias de abertura contaram com palestras inspiradoras dos mídia-ativistas Raull Santiago do Coletivo Papo Reto e Anderson Araujo da Mídia Periférica em Salvador e exercícios envolventes em que os participantes tiveram que defender o seu ponto de vista.

Sabrina Martina, de 18 anos, do Complexo do Alemão, explicou no terceiro dia: “A proposta é incentivar a nossa criatividade. É muito maneiro o projeto. É uma proposta totalmente nova e tenho certeza que a gente não vai sair do mesmo jeito”.

Leia mais: http://racismoambiental.net.br/?p=203690

IMG_5769

_._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._.__._._._._._._._._._.

Galera! Estamos no Geledés ❤

A residência começou em 1 de março com base na Nave do Conhecimento em Nova Brasília, Complexo do Alemão. Com forte foco em participação e trocas, as discussões de abertura da residência exploraram a filosofia de que favelas são lugares de criatividade e inovação, ou a cultura maker (faça-você-mesmo). Jornalista e integrante da GatoMÍDIA Thamyra Thâmaraargumentou que “criar e inovar no cotidiano é a ferramenta de resiliência do pobre, preto e favelado. Nós reinventamos nossa vida todos os dias. E estamos desconstruindo para continuar criando conceitos próprios e disputando nosso lugar de fala e de fazedor”.

IMG_5796

Leia a matéria completa em: http://migre.me/tt1eH
Follow us: @geledes on Twitter | geledes on Facebook

_._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._.__._._._._._._._._._.

 

Saiu no O Globo!

Thamyra de Araújo explica o conceito: “Entendendo o ‘gato’ como uma forma não tradicional de acesso a serviços, Gato Mídia é uma formação em conjunto das ferramentas de mídia alternativas: Facebook, Youtube, Twitter, Instagram, e macetes de como potencializar tais recursos para gerar visibilidade ao seu projeto, trabalho ou causa”.

Leia: http://migre.me/tt1wS

oficina_design

_._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._.__._._._._._._._._._.

Territórios Culturais em Rede fala sobre o nosso projeto.

DSC_0049

“GatoMídia é uma formação em conjunto das ferramentas de mídia alternativas”.

Se liga lá: http://migre.me/tt2jv
#GatoMÍDIA

_._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._.__._._._._._._._._._.

Rio On Watch ❤

Favelados 2.0: The Importance of Maker Culture in Favelas

IMG_6382

According to Thamyra, who conceived the GatoMÍDIA project, there is still very little penetration of these young favela residents in institutionalized spaces for Makers, such as laboratories and makerspaces.

Tradução:

De acordo com Tamyra, que concebeu o projeto GatoMÍDIA, ainda há muito pouca penetração destes jovens moradores de favelas em espaços institucionalizados para Makers, tais como laboratórios e makerspaces.

Leia a matéria completa em: http://www.rioonwatch.org/?p=26854

12814213_1147963161883264_5837016213066075842_n

_._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._.__._._._._._._._._._.

 

Marcando presença no Rio On Watch

GatoMÍDIA foca em orientar os moradores da comunidade em torno das mídias sociais para que seu conteúdo possa ser usado de maneira eficaz como mecanismo de “comunicação, produção e resistência”.

Leia mais: http://rioonwatch.org.br/?p=14769

_._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._.__._._._._._._._._._.

 

Mídia Periférica

O blog do nosso amigo Enderson Araujo também mandou ver na divulgação das inscrições da nossa Residência: Favelado 2.0 – Construindo gambiarras para o futuro.

meme

Leia mais: http://migre.me/tt2NK

_._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._.__._._._._._._._._._.

 

Voz das Comunidades deu voz para o GatoMÍDIA

Não podíamos ficar de fora de uma das Rede de Comunicação aqui do Complexo do Alemão.

IMG_6823

Leia: http://migre.me/tt3ec

_._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._.__._._._._._._._._._.

Saiu no Catraca Livre

Leia: http://migre.me/tt3xG

DSC_0004

_._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._.__._._._._._._._._._.

 

VEJA RIO – Casa Ipanema recebe série de bate-papos voltados para mulheres

Movimento #soudessas e promove encontros entre mulheres empoderadas de diferentes áreas da cidade

12052649_10153438625315592_2797785776353979484_o

É a vez de Thamyra Thâmara, mestra pela UFF e idealizadora do GatoMÍDIA, projeto de convivência e aprendizado em uso de redes sociais para jovens de espaços populares.

12671992_10208572970983207_2121045668503419657_o

Leia mais: http://vejario.abril.com.br/materia/eventos/casa-ipanema-recebe-serie-de-bate-papos-voltados-para-mulheres

_._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._.__._._._._._._._._._.

Estamos no Viva Favela ❤

Segundo Thamyra, idealizadora do projeto GatoMídia, ainda há pouca inserção destes jovens favelados em espaços makers institucionalizados, como laboratórios ou makerspaces. “Eu concordo com a ideia que o corpo é tecnológico, nosso cérebro é o software e o corpo é o hardware. O conceito fechado de maker, que é aquele que desenvolve aplicativos e faz programação é um conceito bastante elitizado, que não abrange a nossa galera que está produzindo tecnologia social. Para mim, um cara que puxa um fio de internet e distribui para a rua inteira é um maker”, explica.

atividade

Leia mais: http://migre.me/tv8df

_._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._._.__._._._._._._._._._.